segunda-feira, outubro 01, 2007

Paisagem agrícola sem casas #1


S/ título (Memórias)

3 comentários:

Cristina D'Eça Leal disse...

Tirada do carro em andamento?
Ficou muito bem, o quase desvanecimento dos troncos, em oposição à fortes sombras projectadas que reflectem bem o Outono que acabámos de estrear.
Gostei também do eucaliptal ao fundo, tão representativo do recorte paisagístico do Portugal de hoje.

pedro disse...

é evidente que estou induzido pelo que contaste, mas a cristina fez-me aqui ver coisas que eu, provavelmente, não veria. gosto, tal como ela, da definição dos troncos em primeiro plano, que conferem movimento, em contraste com o estaticismo do ultimo plano.
há uma mancha de um verde lindo a dividir eficazmente os dois planos, que felizmente está isenta da sombra dramática das árvores. curiosamente tb, as ténues linhas de alta tensão equilibram quase naturalmente a evolução decrescente do tamanho dos eucaliptos lá ao fundo (à direita).

Luísa R. disse...

Peço desculpa por ainda não ter comentado os trabalhos deste último exercício.

Uma das razões porque ainda não tinha comentado, liga-se precisamente com esta fotog. e com o facto de ainda não saber como queria falar dela aqui no blog.

De qualquer forma, posso dizer que a intenção foi prender alguma coisa daquele dia.
A estrada que nesse momento era percorrida separava duas terras vizinhas.
O percurso faz-se da direita para a esquerda.
Para trás, à direita, fica a terra onde sempre passei parte das minhas férias grandes quando era pequenina.
À esquerda, ficará o fim da viagem.
Um dos muitos fins de que a nossa vida é feita.
Tratava-se de um último adeus a uma familiar nossa que tinha chegado ao fim do seu caminho.