segunda-feira, abril 16, 2007


Reflexos interiores #1, 2007

___

4 comentários:

pedro disse...

o teu "album" de fotos começa a ser uma coisa muito séria! a pintura que se cuide ;o) ... aos que passarem aqui, aconselho uma olhadela no header do "www.daquidelisboa.blogspot.com" que está muito belo!

Luísa R. disse...

Amigo, obrigada :o)

Cristina D'Eça Leal disse...

Também vos acontece às vezes terem que fazer várias tentativas para publicar um post? Uma letras às ondas, para reproduzirmos e depois, nada, nova tentativa, outras letras diferentes, também elas às ondas, e nós enjoados de tanta onda, confusos pela desconfiança inusitada...
Enfim, tudo isto para dizer que já comentei este post mas, por qualquer razão do destino, descolou-se do fundo. E eu nunca fui vê-lo, confesso.
Não sei se consigo reproduzir o que escrevi, mas tinha a ver com a forma pictural de que se revestem as tuas fotografias. Apetece que tenham uma legenda, como os quadros, dizendo em três linhas como foram criadas. Nós, os espectadores, precisamos de pistas de partida antes de mergulhar numa qualquer imagem. Senão a insegurança é demasiada e temos medo de arriscar a viagem. Neste caso vou arriscar, que é uma fotografia de janela, com um candeeiro reflectido no vidro, simulando um sol crepuscular, tirada com máquina em tripé, uma exposição xpto. Estavas no campo? Não sei nada de fotografia e é uma das coisas que quero aprender; a máquina, para mim, funciona só como um meio de captar uma imagem, infelizmente. Trabalho sempre em automático. Qualquer dia peço-te explicações.

Contei-te que o Fabrice foi um dos 30 seleccionados num concurso de fotografia em Espanha? A exposição vai inaugurar no centro de belas artes em Madrid a 24 de Maio e depois há-de vir a Lisboa. Nessa altura eu divulgo.

Luísa R. disse...

Cristina,

É o candeeiro de tecto aqui da salinha, reflectido no vidro da janela da varanda.
Não estava no campo.
É daqui de Lisboa, de minha casa.
À frente da minha casa tenho uma selva ;o) e o que vês em contraluz são algumas das palmeiras e outras árvores e, ao fundo, uma serra.

(Noutra fotografia tirada noutro dia aparece a lua, uma estrela e o candeeiro um pouco velado pela cortina)

Se fores aprender fotografia, vou contigo.

Se não te importares, respondo-te ao resto depois de 2ª feira ;o)